Dr. Rodrigo Trivilato –  CRM GO 22949 | RQE 11658 / CRM SP 120462

Cirurgia de aumento peniano

O procedimento é mais que uma questão estética. Ele apresenta indicação para casos específicos de homens com órgão amputado por casos de câncer ou outros fatores, homens com micropênis e homens trans. O objetivo é corrigir prejuízos funcionais do paciente.

 

Um homem com o pênis de comprimento médio ereto com 13 cm e 9 cm em repouso tem um pênis considerado de tamanho normal. Porém, há casos de pênis que têm tamanho real, mas que aparentam ter micropênis em razão de estarem embutidos embaixo da pele. Essa é uma das indicações.

Confira as indicações da cirurgia:

  1. HIPOSPÁDIA: é um exemplo de malformação na qual a abertura da uretra, por onde sai o xixi, fica por baixo do pênis. É preciso corrigir o canal da uretra para que o fluxo urinário seja direcionado para saída na glande.
  2. EPISPÁDIA: nessa condição, assim como na hipospadia, a abertura da uretra está no lugar errado. O que difere as duas é que na epispádia a abertura da uretra é na parte superior do pênis.
  3. AGENESIA PENIANA: é um distúrbio congênito, no qual pessoas atribuídas como do sexo masculino apresentam ausência completa do pênis ao nascer.
  4. PÊNIS EMBUTIDO: é uma patologia com maior incidência em crianças, mas que acomete também adultos principalmente devido à obesidade.
  5. MICROPÊNIS: o tamanho médio do pênis ereto está em torno de 13 cm. É considerado micro pênis aquele que apresenta um comprimento 2,5 desvios padrão abaixo da média para a idade.

 

Técnica inovadora

Um estudo publicado no The Journal of Sexual Medicine revelou que 33,8% dos indivíduos entrevistados estavam insatisfeitos com a aparência genital. Desse número, 11,3% dos homens consideravam fazer algum tipo de procedimento estético na região genital.

 

A busca por esses procedimentos tem sido cada vez mais comum entre os homens. A mobilização total dos corpos cavernosos (TCM), uma nova técnica de reconstrução peniana desenvolvida pela equipe do urologista Ubirajara Barroso, e que foi publicada no International Brazilian Journal of Urology, confere um comprimento maior que os tratamentos convencionais para casos de micro pênis e amputação do órgão por doença ou acidente.

 

Tive a honra de realizar o curso prático ministrado pelo professor Ubirajara, referência mundial na área, e aprender sobre esta técnica pioneira e inovadora.

 

E reforço: a indicação de qualquer procedimento genital deve ser recomendada por um médico especialista e com experiência nos procedimentos. A região é muito delicada e qualquer deslize pode causar um estrago. Em alguns casos, o acompanhamento psicológico e psiquiátrico é eficaz, sem a necessidade de qualquer intervenção cirúrgica.

IMG_8323

Homens também
devem cuidar da saúde!

Agende uma consulta agora mesmo e tire todas as suas dúvidas.